Textos Sugeridos pelo Autor

18 de agosto de 2011

Entre a Cruz e a Espada


Só queria lhe dizer,
Mesmo que não queira perceber,
Ti amo mesmo assim!
Mesmo que você não me dê às respostas,
Tanto faz, já não mais importa,
Nos meus sonhos estás junto a mim.

E seu eu gritar pelo seu nome,
Vem depressa, pois a dor me consome,
Não me deixe sozinho aqui!
Não quero acordar e perceber que você não está,
Não quero chorar, sem ter você a me consolar,
Diga que jamais vais partir!

Parece ser este o meu destino, viver entre a cruz e a espada,
Em passos largos a se perder pela estrada,
Diga-me que é só um sonho, vai passar!
Diga-me que quando o dia clarear pela manhã,
Cessará esta dor que me assanha,
E deste sonho não vou acordar!

Não quero perder este encanto,
Que retira e enxuga do meu rosto o pranto,
O desejo de te amar, te desejar!
Hoje sei que brilha mais uma estrela,
E nesta noite eu quero vê-la,
Como guia pela estrada a me iluminar!

Quando eu acordar sabe que vou me lembrar,
Que não foi apenas um sonho de um sonhador,
Nem a paixão de um grande amor que se vai,
Tenho você em meus braços, sinto teu apertar,
Lá fora o frio e a chuva fina que cai,
Não pode ofuscar todo este esplendor!

9 de agosto de 2011

Perfeita Flor


Tenho mil razões para acreditar,
E muito mais para te amar,
Em você faço meu destino,
Abraçar-te é um prazer,
Com palavras não posso descrever,
Junto a Ti até pareço um menino!



Amar-te todo dia, toda noite a qualquer hora,
A tristeza vai embora, a alma já não chora,
Isto sim acredito que é viver!
Nosso amor não tem limite,
Solidão vai embora não insiste,
Você perdeu, você mereceu, tenho que lhe dizer.

Nosso amor à gente inventa,
Solidão pode ir sei que não aguenta,
Veja por onde o amor nos levou,
Olho para esta estrada, até pensei em não pedir nada,
Sabendo que caminhas ao meu lado,
E que é todo meu somente meu, o teu amor!

Ah! Se as cortinas pudessem falar,
Se os lençóis pudessem gritar,
E ao mundo inteiro anunciar,
Que somos cúmplices no amor,
Que nossa paixão tem outro sabor,
Tem o perfume de uma perfeita flor!

8 de agosto de 2011

Menino da Rua


Hei menino da rua!
Que pede esmola no farol,
Que joga bola, solta pipa com cerol,
Que passa as noites sob a luz da lua.

Hei menino da rua,
Que briga com a fome,
Que o craque consome,
De pele sensível e nua!



Hei menino da rua,
Que tem um sonho de vida,
Uma esperança quase perdida,
Alguém se importa com vida sua!

Hei menino da rua,
Volta pra casa, pra debaixo das asas,
Você ainda tem uma mãe!
Que todas as noites espera a volta tua!