13 de abril de 2012

Tudo Que Sonhei

Amei-te desde o instante em que lhe vi,
Algo de novo nasceu aqui,
Nasceu aqui bem dentro do peito!

E já não é mais nenhum segredo,
Está na cara que até perdi o medo,
Notável por tudo que tenho feito.

Já pensei em lhe dar um céu cheio de estrelas,
Chegue à janela e poderás vê-las,
São como seus olhos a brilhar!



Já pensei como seria no paraíso,
A gente ali sem nenhum juízo,
Vivendo apenas pra se amar!

Parece loucura tudo isto,
Mas o que pensar se é tudo que tenho visto,
A partir do instante que te encontrei!

Vou caminhar pelas nuvens do céu,
Ou no mar navegar em um barco de papel,
Se não for verdade é tudo que sonhei!

7 de abril de 2012

Alma de Poeta

Alma de poeta,
Sempre inquieta,
Prestes a versar,

Linhas contidas,
Com lágrimas sentidas,
Dê mim teu lenço para enxugá-las!
Ah! Se minha tu fosses,


Oh! Doce criatura,
Minha alma farta de amargura,
Acreditaria na sorte,

No vento rumo ao norte.
Ah! Se minha tu fosses,
Aceitaria as regras do destino,

Que faz um homem ser como um menino,
Amar sem nada pedir!
Por isto a minha alma de poeta,
Por natureza tão inquieta,

Te chama, chora e espera,
O momento certo para te abraçar,
Um amor eterno te entregar,
Pois é chagada a hora, devo partir!