25 de dezembro de 2013

Nada Mudou

Hoje é natal,
Tudo parece igual,
Nada mudou, pode procurar!
Muitos acham que é festa,
Beber, comemorar, farrear,
Parece ser o que resta.

O faminto continua sentido fome,
Aqueles que vivem ao relento,
Continuam sem alento,
Sem um teto, pela miséria se consome,
Mas e daí é natal,
Tudo é sempre igual.

Todos se confraternizam, se abraçam,
Desejam tudo que é de bom,
Porque afinal, é natal,
É tudo sempre igual,
Talvez amanhã volte a lembrar,
Daqueles que não tinham com o que se banquetear.

Mas um novo ano se inicia,
Este vai ser tudo diferente,
Novos sonhos, novos projetos,
É assim que a gente sente,
Novas promessas, cumprir, não tenha pressa,
Afinal, é tudo sempre igual!