4 de fevereiro de 2016

Livre e Solto

O tempo falou por mim,
Mas eu já sabia que te queria assim,
Como quem não quer nada,
Se há lágrimas é pura felicidade,
Envergonhar-me já passei da idade,
Quero mesmo é que te sintas amada.

Não vou te dar o sol,
Nem o cantar do rouxinol,
Mas ter ofereço as estrelas,

E se quiseres recebe-las,
Eu direi que elas estão nos versos do poeta,
Onde o amor em sonhos se desperta!

Lhe mostrarei o orvalho da madrugada,
Prova de uma noite enluarada,
Ou talvez o brilho de uma fada,

Se ainda assim achar que é pouco,
Ou que as palavras são de um homem louco,
Te garanto que sou mesmo um bicho livre e solto.