4 de fevereiro de 2016

Livre e Solto

O tempo falou por mim,
Mas eu já sabia que te queria assim,
Como quem não quer nada,
Se há lágrimas é pura felicidade,
Envergonhar-me já passei da idade,
Quero mesmo é que te sintas amada.

Não vou te dar o sol,
Nem o cantar do rouxinol,
Mas ter ofereço as estrelas,

E se quiseres recebe-las,
Eu direi que elas estão nos versos do poeta,
Onde o amor em sonhos se desperta!

Lhe mostrarei o orvalho da madrugada,
Prova de uma noite enluarada,
Ou talvez o brilho de uma fada,

Se ainda assim achar que é pouco,
Ou que as palavras são de um homem louco,
Te garanto que sou mesmo um bicho livre e solto.




O tempo falou por mim,
Mas eu já sabia que te queria assim,
Como quem não quer nada,

Se há lágrimas é pura felicidade,
Envergonhar-me já passei da idade,
Quero mesmo é que te sintas amada.

Não vou te dar o sol,
Nem o cantar do rouxinol,
Mas ter ofereço as estrelas,

E se quiseres recebe-las,
Eu direi que elas estão nos versos do poeta,
Onde o amor em sonhos se desperta!

Lhe mostrarei o orvalho da madrugada,
Prova de uma noite enluarada,
Ou talvez o brilho de uma fada,

Se ainda assim achar que é pouco,
Ou que as palavras são de um homem louco,
Te garanto que sou mesmo um bicho livre e solto.

21 de dezembro de 2015

Tempo


Não brigo com o tempo,
Por que este não tenho,
Ele vem de qualquer jeito,
E não importa o quanto desdenho,
Tudo que fiz está feito.

Não se pede tempo ao Tempo,
Nem castelo se constrói na areia,
Não se brinca ao mar se a maré é cheia,
E nunca duvide da esperança alheia,
Minha vó sempre dizia, é coisa feia!



Este tempo que não para,
E a gente querendo tempo para a vida,
Se viver é agora, buscar algo lá fora,
Um dilema será causa perdida,
Se perder no tempo melhor seria ir embora.

Mas sem tempo para onde iríamos?
A vida passa tão depressa e nos esquecemos,
Que as vezes precisamos dar um tempo,
Um tempo para aquele amor que perdemos,
Para aquele sonho que não vivemos.

Por isto estou pedindo um tempo,
Para refletir sobre o que perdemos,
E te lembrar que ainda temos tempo,
Para fazer tudo que a gente fez,
Mas agora diferente, ainda temos tempo.


15 de outubro de 2015

Mesma Rotina

Não sei quantos são os meus dias,
Se soubesse não sei o que faria,
Se alguma coisa mudaria,
Ou se deixaria tudo como está.

Tem dia que a gente chora,
Acha que é certo ir embora,
Mas quando se põe da porta pra fora,
Não vê a hora e logo quer voltar.

Então porque se preocupar com coisa atoa,
Correr sempre atrás de uma vida boa,
Ter um pássaro à mão enquanto o outro voa,
É coisa estranha, mas é assim que acontece.





E a gente não acredita se os olhos não pode ver,
Se apega em coisas que não se pode ter,
E ainda é cético quando se diz é preciso saber viver
E finge que a dor é algo que facilmente se esquece.

Prometemos a nos mesmo que faremos algo diferente,
E logo caímos na mesma rotina, nos tornamos ausentes,
Daí vemos que nossa luta é mesmo incessante,
E sabemos de antemão como isto vai acabar.

Começamos a pensar em novas promessas,
Vamos devagar, não precisamos ter pressa,
Se soubesse que novamente cairia nessa,
Teria pensado numa forma de me safar.




17 de setembro de 2015

Quem Se Importa?




O desconhecido nos leva a uma selva,
Onde as relvas, são as lágrimas, os sonhos!
Os passos que ficam para trás,

Em nossos olhos despontam o medo,
E todos nossos segredos,
Já não importam mais!


O relógio já não mede o tempo,
Porque o tempo já se foi,
E é tudo que temos pra hoje,

Pensar no amanhã, esquecer o depois,
O que sobra pra nós que ontem éramos dois,
Tanto se passou que agora nem sei!

Se eu gritar sabe lá quem vai escutar,
Quem quer saber o que tenho a dizer?
E o que dirão daquilo que vão saber?

Isto faz diferença? Aumenta tua crença?
São perguntas e onde estão as respostas?
Quer saber, quem se importa?

O mundo gira, segue a vida, 
São ciclos que se repetem, Mas nunca serão iguais
Seria tolice pensar, reviver o passado,

O caminhar é para frente,
As vezes se desvia para os lados,
Mas os objetivos estão adiante.

26 de novembro de 2014

Mais uma Noite

Vazias são as noites,
Ventos fortes, na janela, açoites,
O tempo não para,
Mas o coração dispara,

E um grito se perde no silêncio,
Na noite fria, cama vazia,
Amar é tão raro,
Um soluçar, leve sussurrar,

Já se foi a noite, está claro,
Não vi a lua, nem as estrelas,
Não vi você partir,
Não ouvi você dizer,



Mas vi nos teus olhos um adeus,
Para dizer a verdade te perder,
Não foi sonho meu,
Nem ao menos desejo seu,

Foi conspiração, armação,
Talvez eu culpe o destino,
Talvez eu fuja em desatino,
Registre em versos, linhas contidas,

Todo este meu pranto,
O desespero, o desencanto.
Vazias são as noites,

Mas a gente inventa,
Finge que aguenta,
Afinal é só mais uma noite.



12 de julho de 2014

Acreditar


Hoje o dia está tão triste,
E toda dor que existe,
Talvez apenas eu posso sentir.
Parece que o céu,
Onde antes havia somente estrelas,
De olhar fixo parava para vê-las,
Hoje vejo apenas um escuro véu.

Será que a dor existe,
Para testar nossos limites?
Será que uma noite escura,
Denota um presságio de que um novo dia vai surgir,
E com ele a luz voltará então a brilhar?
É tudo que precisamos acreditar.


Imaginar que o impossível pode acontecer,
E apesar de saber que o sol nasce para todos,
Há sempre alguém que vive às sombras.

Talvez devemos nos conformar, isto faz parte da vida,
Um dia a gente ganha, em outro a gente perde,
Seguimos nosso destino rumo ao novo e desconhecido.

A felicidade existe e acreditamos nisto,
Pois se o contrário fosse porque ainda a buscaríamos?
A esperança existe e quem espera sempre alcança,

Se assim não pudermos acreditar,
Nesta vida já não vivemos mais.
É ter o ar e não mais respirar!

30 de maio de 2014

Nada Ficou

Por que você não sai?
Pega teu caminho e sai,
E pode me deixar aqui,
Não vou te seguir.

Cada um tem sua estrada,
Seu destino, sua jornada,
De ti já não espero mais nada,
Ilusão demais enfada.

Podes partir, pode ser hoje, agora,
Não pense que vou ligar,
Que lágrimas vou deixar rolar,
Não verás que meu coração chora.

Este momento é só meu,
Parece que ainda não percebeu,
Seu tempo acabou, partiu, demorou,
Nada ficou, nada restou, nada sobrou.

Mas estou aqui pra lhe dizer,
Escute bem, guarde bem, não vá esquecer,
Lhe digo com toda clareza e certeza,
Pode ir não preciso mais de ti ó tristeza!

17 de março de 2014

Razões

Meu amor eu queria,
Lhe dizer tudo que sonhei um dia,
Sei que acreditaria!

Então olho pra você,
E sem que possas perceber,
Lhe digo apenas nosso amor é pra valer!

Pra valer os momentos,
De muita paz e encantamentos,
De sonhos, buscas e atos que realizamos,




Das noites que enfim nos amamos,
Por estas e outras razões,
Que com os pés no chão sonhamos.

Somos viajantes sem destino,
Coração alucinado em desatino,
Vamos viver o hoje com muita sensatez,

O que tiver de ser será,
E quem viver sei que verá,
A vida é única e só se vive uma vez!



19 de fevereiro de 2014

Sinais



Hei, são seus olhos que diz,
Tem desejos, tem doçura, tá feliz...
Deixa rolar, faça acontecer,

Abrace a vida que chega pra ensinar,
Não ignore os sinais que vem lhe mostrar,
Esta é a hora, comece a viver.

Sei que o coração aperta,
Indaga-se, está é a hora certa?
Acredite, podes crer que sim.




O que ficou para trás,
É passado, não volta jamais,
Desistir será o fim.

Hei, são seus olhos que diz,
Está estampado no rosto, está diante do nariz,
Cabe a você decidir!

A decisão é sua, pode escolher,
Ganhar ou talvez perder,
Podes retroceder ou a jornada seguir.


25 de dezembro de 2013

Nada Mudou

Hoje é natal,
Tudo parece igual,
Nada mudou, pode procurar!
Muitos acham que é festa,
Beber, comemorar, farrear,
Parece ser o que resta.

O faminto continua sentido fome,
Aqueles que vivem ao relento,
Continuam sem alento,
Sem um teto, pela miséria se consome,
Mas e daí é natal,
Tudo é sempre igual.

Todos se confraternizam, se abraçam,
Desejam tudo que é de bom,
Porque afinal, é natal,
É tudo sempre igual,
Talvez amanhã volte a lembrar,
Daqueles que não tinham com o que se banquetear.

Mas um novo ano se inicia,
Este vai ser tudo diferente,
Novos sonhos, novos projetos,
É assim que a gente sente,
Novas promessas, cumprir, não tenha pressa,
Afinal, é tudo sempre igual!



8 de setembro de 2013

Disfarce


Trago te uma rosa,
Uma paixão toda prosa,
Um desejo de amar,
Delírios que saem de mim,
E que me fazem ser assim,
Sem asas a voar.

Posso te esperar,
Tenho a vida inteira,
Pode o tempo passar,
Muitas sexta feira,
Fins de semana enfim,
Você não sai de mim.

Mas não irei deixar,
Que o teu silêncio me faça chorar,
A tua ausência não existe,
Sei disfarçar tudo que me faz triste,

Sei que o destino insiste,
Mas não vou mudar,
Se a felicidade existe,
Eu e você vamos encontrar.


16 de agosto de 2013

Acredite





Hei,
Coração bobo,
Bate sem parar,
Está apaixonado outra vez,
Chorar!

Não!
Não mesmo!
Nem hipoteticamente pense,
Não vale a pena,
Invente,





Uma,
Duas, mil,
Razões para acreditar,
Vai ser bem diferente,
Acredite!

Jamais,
Tenha pena,
De si mesmo,
Seja forte, com sorte,
Alcançará,

Um,
Amor verdadeiro,
Gritarás ao mundo,
A quem quiser ouvir,
Venci!


14 de agosto de 2013

Despedida




Não,
Adianta insistir,
Não quero ouvir,
Se tens que partir,
Vá!

Aprenderei,
Viver sozinho,
Sem teu carinho,
Não lhe pedirei mais,
Prometo.




Nunca,
Nunca mais,
Ouvirás meu nome,
Esqueça a minha dor,
Some!

Mas,
Tenha certeza,
Ninguém te amou,
Como eu te amei,
Ninguém!

Guardarei,
Com carinho,
Nossos segredos, confissões,
Tudo que lembrar teu,
Jeitinho.


11 de agosto de 2013

Sem Ninguém

Saudade,
Bateu forte,
Dor da morte,
Ausência, vazio sem fim,
Ruim.

Chorei,
Tua partida
Despedida dói demais,
Perdemos o rumo sim,
Enfim.


Agora,
Vejo passar,
O tempo, devagar,
Tripudiando sobre minha dor,
Horror!

Ainda,
Sinto perfume,
Deixado pela cama,
Meu coração se inflama,
Ciúme.

Sei.
Alguém tem,
Todo seu amor,
Eu vivo sem ninguém,
Sofredor.


10 de agosto de 2013

Reféns

Sabemos que vivemos em um país,
Onde corruptores tem liberdade, portas abertas,
Justiça parece não haver e se houver é incerta,
Onde estará o futuro que a gente sempre quis?



A falta do saber, querer conhecer,
Nos torna reféns da incerteza e do medo,
Nos vemos envolvidos numa teia em um enredo,
E nos perguntamos se o amanhã irá acontecer.

Pra mudar este destino de cartas marcadas,
Só mesmo esta juventude de caras pintadas,
Que não se conformam e não se deixam conformar,

Sua luta é por liberdade, legitimidade,
É um grito, um clamor de todas as idades,
É impossível que alguém não possa escutar.


9 de agosto de 2013

Correndo Atrás

Hoje estou correndo atrás,
Sentindo a falta que você me faz,
As noites são frias, madrugadas vazias,
É o preço e acho que mereço,
E tudo por te deixar.

A cama já não tem o teu cheiro,
Abraço então meu travesseiro,
O sono não vem e sempre chamo por alguém,
Mas ela não pode ouvir nem ao menos sentir,
Vejo tudo se perder.


Ainda hoje ouvi aquela nossa canção,
Parece um pedido de perdão,
Espero ainda ter a chance de ver nosso romance,
Renascer outra vez, deixarei então toda minha insensatez,
E retroceder nunca mais.

Farei tudo que preciso for,
Pra deixar para traz esta dor,
Imagino então você voltando e pelo meu nome chamando,
Vou correndo e digo logo que eu me rendo,
Não quero nunca mais te deixar.


8 de agosto de 2013

Sem Juízo



Queria ouvir do tempo,
Quanto tempo eu tenho para amar você,Acreditar que existe uma força,
Que sempre me mostre o que não posso ver.

Olhar para o horizonte,
E sentir que ainda tenho forças para continuar,
Pensar em você e em tudo que representas,
E nunca desistir de te amar.










Sentir o vento soprar,
E ter a certeza de que você sempre vai estar,
De braços abertos com fartos sorrisos,

Sempre pronta a me dizer,
Que o amor será eterno seja verão ou inverno,
E direi que te amarei sem perjúrio e sem juízo.


7 de agosto de 2013

O Que é o Amor


Hoje quando o sol se pôr,
Vou te falar o que é o amor,
Quando então a lua surgir,
E a gente estando a sorrir,
Vou te mostrar o que é o amor.

Junto ao vento afagar teu cabelo,
Sob o orvalho sentir o teu cheiro,
Em meus braços te apertar,
 Com a doçura que se colhe uma flor,
Com a ternura que se desprende do amor,



Vou te mostrar o que é o amar.
 Não precisa dizer nada,
Guarde as palavras, deixe o silêncio entrar,
Apenas escute o coração,

Teu sussurrar, teu respirar, teu olhar,
Cada gesto, cada afeto, momento de emoção,
Vou te mostrar que não é apenas paixão.

Se o momento nos permite,
Então vamos nos entregar,
Viver hoje e sempre todo amor que existe,

Sem medo, sem culpa, sem razão pra chorar,
E quando o dia amanhecer,
Teremos uma história pra dizer,
Hoje vivemos um pouco do que é o amor.


6 de agosto de 2013

Sonho Meu e Teu



Hoje tem luar, desejo de amar,
Corpos ardentes, corações em chamas,
A cumplicidade nos embala,

Na cama ou no sofá da sala,
Feche os olhos, vamos viajar,
Deixe os sonhos se realizar.





Se o sol parar, se as estrelas não brilhar,
Não importa, fechemos as portas,
Ouço o tum, tum do coração em corpos que se inflamam,

Não deixe este momento acabar!
Não deixe o medo ofuscar,
O amor que viemos buscar.

A imaginação tem asas, tem liberdade,
Seremos livres, seremos um,
O destino será nosso aliado e eu seu eterno namorado,

Você eterna rainha do meu reino encantado,
Se tudo for um sonho meu e teu,
Nem pense em acordar, hoje é o nosso jubileu.

3 de agosto de 2013

Nada a Perder

Tente olhar as estrelas,
O fulgor de seu resplandecer,
Procure imitá-las em atitudes,
Com coragem e virtudes,
Você não tem nada a perder!

Se alguém te faz chorar,
Mesmo que dure uma noite inteira,
Pela manhã a alegria vira,
Então cante com voz altaneira,
Pois esta dor passará!


Não se prenda com o passado,
Nada o trará de volta,
Veja além, mesmo que sinta um fardo,
A esperança sempre bate à porta,
Atenda pode ser este o teu chamado.

Caminhar para frente e sempre avante,
As vezes são necessários alguns tropeços,
Mas se cair levante e tente outra vez,
Nunca pense “não mereço!”,
O sol nasce pra todos mas nem todos podem vê-lo!




31 de julho de 2013

Pra Valer

O mundo seria perfeito,
Se não tivéssemos defeito
Isto é fato não se pode contestar,
Mas não lhe dá o direito,
De bater então no peito,
E dizer eu sou o cara, vai encarar?

Cada um de nós é aquilo que deve ser,
Uns são menos, outros são mais.
Necessário é ter um equilíbrio,
Talvez com o tempo você vai saber,
Sem aos outros desmerecer.



Ter razão não basta pra uma solução.
Ter a faca não significa que o queijo está não mão,
Existem etapas, a vida é assim,
Cada passo errado pode ser corrigido,
Mas o tempo pra isto já foi perdido,

O objetivo é alcançar o amanhã
Por isto o hoje é preciso viver,
Sabendo que o amanhã pode não existir,
Então vivas todo amor que puderes ter,
Ame com o melhor que puderes ser,
A vida é assim, que seja pra valer!



20 de julho de 2013

Tudo Tem Seu Preço


Eu preciso fugir de mim,
Um momento fora daqui,
Pensar como a vida é simples assim,
E nem sempre conseguimos sentir.

Hoje eu quero sair por aí,
Caminhar por onde o vento me levar,
Sem me importar com o que possa vir,
Sem me preocupar onde vou chegar.





Existem caminhos que nos parece direito,
Mas nada é perfeito, tudo tem seu preço,
Você decide o quanto pode pagar!

Até onde seus pés podem caminhar,
Onde seus sonhos podem te levar,
O que importa mesmo é viver!




19 de julho de 2013

Tudo Outra Vez


Teu cheiro é o que me embriaga,
Enquanto suas mãos meus cabelos afaga,
Não consigo pensar em mais nada!

Seu corpo ao meu corpo se aperta,
Nossos olhares já não flertam,
O amor é certo, a hora é chegada!

E neste vai e vem a gente se esquece,
Passa a noite e o dia amanhece,
Então queremos tudo outra vez!

O sol chega iluminando as cortinas,
Mostrando tua beleza doce menina,
E vejo em teus olhos todo amor que a gente fez!



Sempre fico contando as horas,
E vou correndo pra te encontrar,
O relógio não tem a pressa que tenho agora,

Pois ele não tem a quem amar,
Por isto eu faço meu tempo, invento mil maneiras,
Pra nunca precisar te deixar.


16 de julho de 2013

Pode Vir Que Tem


Chegou a hora de mostrar,
Quem pode mandar,
Está na hora de dizer,
O que eles tem a perder.
Se eles gritarem só as cachorras!!
Então chora cachorrão,
Rasteja cachorrão,
Oh que inveja, então morram,







Olha aqui neném, pode vir que tem,
Mas não toque não,
Tira essa mão daqui
Agora é só as poderosas,
Vestidas de rosa,
Pode parar por aí,
Que hoje estamos toda prosa.(Gloriosas)

Menina que vem e rebola,
Mas não sai da escola,
Sabe que tem de aprender,
A vida é arte vista em toda parte,
Então valorize o que você pode ser!


13 de julho de 2013

Triste Adeus



Hoje ouvi teu silêncio,
E nele um triste adeus,
Não vou mudar o que eu penso,
Só para combinar com os desejos seus.

Não precisa pensar muito,
Pode partir sem medo,
Eu vou ficar bem, sempre aqui,
E guardarei teus segredos.





Se algum dia quiseres voltar,
Pense bem no que você quer,
Não vale a pena chorar,
Esteja pronta para o que vier.

Quando passar por esta porta,
Siga o seu caminho, não olhe pra trás,
O passado já não importa,
Viva sem medo, você é capaz!



23 de junho de 2013

Juventude Auspiciosa

Ouviu se o grito da multidão,
Juventude valente, corajosa e auspiciosa,
Fez se ouvir a voz da Nação!
Contra todos os males,
Dentre eles a purulenta corrupção,
Que destrói os sonhos, mina os planos,
De quem sonha com uma revolução!

Ouve se o grito da juventude,
Que luta por seus direitos, contra toda esta vicissitude,
Surgem cheios de atitudes, de braços abertos, resoluto,
Chegou ao ápice, é a bola da vez,
É gol contra toda esta insensatez,
É orgulho de uma nação liberta deste insulto.

Ouve-se o grito desta juventude,
Contra estas mensagens insidiosas,
Proferidas por uma massa que já não tem razão de ser!
É hora de dizer com toda sinceridade,
Não se envergonhar, esquecer a temeridade,
O que queremos deve prevalecer!

Basta toda esta sinestesia política,
De que o povo não vê, não critica,
Que aceita migalhas, caos na saúde,
Má educação, falta de atitude,
Este é grito de quem sabe o que quer,
E vai lutar com garras por tudo que vier.



4 de junho de 2013

Diga Que Sim




Traga-me hoje teu sorriso,
É tudo que eu preciso,
Traga-me teu beijo,
Aumente meu desejo,
És todo ar que respiro.

Quero viajar nos teus sonhos,
É um lance que te proponho,
Aceita um convite para dançar?
Passear de carruagem,
Sem destino, começar uma viagem?




A lua nos espera,
As flores da primavera,
Diga que sim!
Diga que nascemos para ser,
Uma só alma, um só coração.
É isto, vamos viver!



11 de maio de 2013

Amar Solitário


Tenho um desejo,
E de olhos fechados te vejo,
Em sonhos provo do teu beijo,
Não é tudo mas poderia ser.

Se eu lhe disser que sonhei contigo,
Acreditaria no que eu digo?
O que os outros falam eu não ligo,

O que parece ser, não é o que se ver.
Assim como nem tudo que reluz é ouro,
Assim como algum olhar traz mal agouro,


Na dúvida fique longe, assim deve ser.
Por você aprendi a não querer,
Ver o sol partir no cair da tarde,

Chorar em silencio, não fazer alarde,
Amar solitário, não ser dono de nada,
Ficar em silencio, não chorar na despedida,

Caminhar sem rumo não importa a estrada,
Vou vivendo assim, vou fugir de mim,
Não precisa me seguir, Não sei para onde ir,

Apenas vou seguir em minha caminhada,
Não quero me lembrar de nada,
Não pretendo mesmo voltar aqui.

2 de abril de 2013

Não Vivo Sem Você

Nossos caminhos se cruzaram,
Olhos nos olhos, estático, sem ação,
Olhamo-nos, nossos braços se entrelaçaram,
De corpo e alma nos abraçamos, forte emoção!

Agora vem me dizendo adeus,
Agora vem me dizendo que tudo se perdeu,
Para onde foi o brilho do teu olhar?
Para onde foi tudo que nos fez amar?




Não tenho muito que dizer,
Mas sei que vais perceber,
Eu não vivo sem você!

Não adianta tentar,
Podes até me provocar,
Mas não vou te esquecer!

14 de março de 2013

Despedida

Estou juntando os cacos,
Sobrevivente neste furação,
Nesta busca louca não me acho,
Não parece, é pura ilusão!

Fatos de uma ótica distorcida,
Momentos de pura insanidade,
Era um adeus, era despedida,
Não acreditei, mas é verdade!




Quando vi estava aqui,
Olhando o trem passar,
Agora é só esperar.

Não queria me despedir,
Não pude encarar de frente,
Um vento de saudade a gente sente.


30 de janeiro de 2013

Sem Resposta


Corri atrás de você,
Mas foi inútil, o trem já partia!
Cheguei atrasado outra vez,
Laçado pelo medo e minha timidez,
O sonho era real e eu te perdia!

E agora o que dizer,
Se o meu coração perguntar,
Por onde andas o meu amor?
Sem resposta mudo irei ficar!
O silêncio é a expressão de minha dor!




Vou sufocar em meu peito,
Um sentimento, nem sei se é direito,
Uma ilusão perdida, uma busca esquecida,
É meu jeito de viver!
É minha tentativa de esquecer.

Nas asas da imaginação,
Vou sonhar, vou chorar porque não?
Se eu gritar ninguém vai mesmo ouvir,
Mesmo assim vou insistir,
Já estou na chuva deixe as águas me molhar!


11 de outubro de 2012

Abraça-Me

A chuva cai lá fora,
 E eu não vejo a hora,
 De te ver outra vez!

 Ainda não perdi meu medo,
 Contar-te meu segredo,
 Talvez minha insensatez!

 Se estou perto de você,
 Não sei bem o que fazer,
 Daí vem o desespero!

Quando consigo me aproximar,
O medo vem me assombrar,
Não sei o que faço com este meu destempero.






 Se entendes o meu sentimento,
 Livra-me deste tormento,
 Então me abraça e me beija!

 Não me deixe falar,
 Não permitas que eu venha a acordar,
 Estar em seus braços é tudo que meu coração deseja.




29 de setembro de 2012

Dia de Intenso Desamor

Tem dia que é chato;
Tanto sol e calor
E meu corpo não sente.
Tudo tão pacato,
Num intenso desamor..
Eu sequer me sinto gente.

Verdades e mentiras já contadas
Se tornam indolentes e levianas.
E eu tão indiferente
Não sinto as pedradas,
Nem o coração em chamas.
Já nem penso mais na gente.

Não deveria ser apenas um dia
Nem tão somente uma fase,
Eis o resultado de uma ida
Que não sabia aonde ia,
Pedia a Deus que tudo acabasse,
Que interrompesse a vida.

Dar fim não adiantaria
Nada se resolve ignorando
Já diziam os antigos
Que fugir não ajudaria
Mesmo assim eu ia jurando
Esquecer tais empecilhos

Como a vida tem suas viradas
Nos surpreende com frequência,
Coisa boa acontece,
Esqueço águas passadas,
Me livrando da carência.
Minha mente espairece.

Dias caminham em alegria
E eu vou sorrindo a cantarolar,
Experimentando o ciclo
Até que num lindo dia
A vida resolva revirar
E novamente sacanear comigo.

22 de setembro de 2012

Foi Assim

Eu não queria dizer,
Mas foi assim!
Tão difícil perceber,
A tua ausência em mim!

Deixaste a saudade,
Um espaço vazio,
É o preço da vaidade,
Arrependimento tardio!

Mas foi assim,
De repente tudo aconteceu,
A tristeza do fim,
A angústia do adeus!

Será uma noite fria,
Um espaço vazio na cama,
Talvez por ti eu gritasse,
Sei que ouviria se eu chamasse.


21 de setembro de 2012

Pensamos Que Tudo Acabou

A tristeza me puxou pelo pé,
Me mostrou quem ela é.
Fiquei só no meu canto.

Me afoguei em meu aquário,
Me escondi feito otário.
Eu perdi meu encanto.

Tem coisas que nos desgostam;
As circunstâncias nos mostram
Que talvez não valham pena.

E nós inocentes, cansados, lamentamos
Posteriormente, e pensamos
Em tirar a vida de cena.

Pensamos que tudo acabou,
Achamos que se foi o vigor,
E sobraram apenas lembranças.

Mas hoje eu te li, amor!
Que bom que você de mim lembrou
E relembrou que somos crianças

Que tudo que vivemos
Errando nós aprendemos
E sobrevivemos pra tentar novamente.

E agora aqui estou eu
Com a força que Deus me deu
Refazendo os planos da gente.





20 de setembro de 2012

Sonhos em Desvario

Quando o mundo nos tenta prender
Tirar a liberdade de ação
Tiramos os pés do chão

Livres queremos ser
A fantasia escancaramos
A imaginação escalamos

Amanhã será um novo dia,
E quem impedirá a fantasia?
Custa nada sonhar..

Voos altos alçamos
Da realidade não lembramos
E ousamos acreditar


Livres e soltos nem percebemos
Que de limites a vida é formada
E que nem tudo nela é balada

E se ora dificuldade encontramos
Em lamentos paramos no caminho
Com os sonhos em desvario

E frente à realidade
Decidimos a continuidade
Tentamos ignorar o fim da estrada

E sonhos que foram nada
Afloram novamente
E dão vida à novas sementes.


18 de setembro de 2012

Arte da Vida


A vida é uma arte,

Brilhos, amor e fantasia,

Liberdade que às vezes nos prende.


Lutar e buscar a cada dia,

Algo que sempre nos surpreende,

E de que a alma se farte!



Embora uma liberdade limitada,

Envolta por uma teia,

Que nos cerca e rodeia.


Paga-se o preço,

Pela ilusão, o sonho, a utopia...

É a liberdade pelo avesso!


A arte então consiste em sonhar,

Liberdade para amar,

Viver o momento, sentir a glória!


Fantasiar, viver uma história.

E se o real lhe bater a porta,

Diga-lhe que apenas... o momento é o que importa!





14 de setembro de 2012

Teu Adeus

Sonhei,
Tínhamos chance,
Reviver nosso romance,
Mas acabou como vento,
Poeira!

Chorei,
Nunca pensei,
Ouvir teu adeus,
Mas aconteceu entre nós,
Lamentos!




Agora,
Somente lágrimas,
Todo sonho acabou,
Já não sentimos mais,
Nada!

Adeus,
Para sempre,
Até nunca mais,
Já não falaremos mais,
Jamais!

13 de setembro de 2012

Desafiar


Desde que penso existir
Os sonhos me tomam, dominam,
A viver me ensinam,
Sem desistir.

Algumas vezes o dia parece cinza,
A tristeza friamente aparece
E desde que amanhece
Não reparamos na brisa.

Mas nesses dias tristonhos
Eu não me calo,
Até sozinha eu falo,
Alimento meus sonhos.

Algumas pessoas entristecidas
Simplesmente fecham-se,
Em suas mágoas escondem-se
E pela alegria são esquecidas.



Tristemente não entendem
Que a felicidade depende de nós
Desatando todos os nós
Que por acaso nos prendem.

E se a tristeza muito nos diz
O jeito é desafiá-la,
Nossa determinação gritá-la:
Eu quero ser feliz!

12 de setembro de 2012

Recolorindo

Existem momentos sem cor
Quando nada faz sentido
Tudo que possamos ter tido
já perdeu seu valor.

Momentos em que as intenções
Chegam ao ápice de seu desamor.
E questionamos a dor,
Procuramos realizações.

E quando tudo parece perdido,
Avistamos um ponto de luz
Que fortemente seduz
Apontando-nos abrigo.



E ali nos entregamos fragilmente
Como única solução,
De bandeja, o coração
É erguido serenamente.

E os planos de fumaça
Vão ganhando forma.
Aos pouco tudo se transforma
E a escuridão passa.

Passa como chuva de verão.
A vida refrigerando,
Os sonhos realizando,
Confortando o coração.

E tudo tem mais brilho,
Aumentam as inspirações,
Rendem canções
Sobre o novo colorido.

11 de setembro de 2012

Retroceder Jamais

Já não chamo por ti,
Nem me lembro de quando te vi
Você não significa nada!

As lágrimas que chorei,
Com o tempo enxuguei,
Ficaram para traz na estrada.

Não preciso dizer,
Sei que irás perceber,
Meu caminho agora é outro,





Os momentos ruins ficaram para traz,
Você não ofusca mais minha paz,
Quebraram-se as algemas, ando solto!

Brigar com a solidão,
Para que? Não tem clima e nem razão,
Pra dizer a verdade, não preciso mais!

Ao meu coração digo apenas a verdade,
Já conquistamos a nossa liberdade,
Agora Retroceder jamais!

7 de setembro de 2012

Desamor

Céu azulzinho,
Era meu mundo quando tu estavas nele;
Sem nuvens escuras,
E a chuva que vinha era pra lavar nossas ardentes almas.

Porque somente tu me acalmavas
Com teu olhar, tuas loucuras,
Teu prazer de existir.

Mas a tempestade comodamente acabou por vir
E esvaziou-me,
Deixando o vazio, o desprazer,
A falta de objetivo.

Porque você era um bom amigo.
Pena que o tempo levou o que havia em mim
Por ti.