9 de março de 2012

Quando a Dor Me Abraça


Quando a dor me abraça,
Da alma um grito soa no infinito,
Não tem graça!!

A noite chega e somente eu e a lua,
A caminhar por estas ruas,
A esperar na estação pelo trem que passa!

Eu sei que ele não traz o meu amor,
Não sabe da minha dor,
Por isso passa sem parar!

Mesmo que ele soubesse,
Se ouvisse a minha prece,
Não poderia me falar!

Por isso quando a dor me abraça,
Fecho os olhos, sinto o vento, seus açoites,
Logo sei que passará mais esta noite,
Que não tem lua e não tem graça!

Será que se escreveu nas estrelas,
Que cheguei tarde e não pude vê-la?!
Que a brisa leve virou vendaval,
E o sereno da madrugada,
Tempestade colossal?

Sempre fico assim,
Tentando esquecer de mim,
Quando a dor me abraça,
E sei que não tem graça!

1 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

A dor é o que nos impulsa para fora da cama, para atravessar a rua e viver.

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com