12 de outubro de 2011

Dependente

Hoje estive contanto as estrelas,

Os grãos de areia na praia,

Desisti de contar, acho que perdi a conta,

Quando olho pra você, ainda que meus olhos me traiam,

Não consigo deixar de te amar, tantas surpresas você me apronta!



Pensei em gritar pelo seu nome,

Mas foi mais fácil sussurrar, meu amor!

Se às vezes a solidão me consome,



É por que tu me deixaste dependente,

Não consigo pensar diferente,

Este é meu jeito, de te amar feito louco!



Nesta madruga de cara para lua,

Pensei naquela melodia que nos faz embalar,

E de mãos entrelaçadas em passos lentos pela rua,

Entendi a mensagem que o destino veio nos entregar!



Enquanto houver sangue nas veias,

Enquanto o coração pulsar, a gente respirar,

Não me importa que venham as barreiras,

A gente sempre vai se amar!

1 comentários:

Danilo Maritn disse...

Muito bonito Cleilton...Prabéns pelo dom Divino.

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com