6 de junho de 2012

Ciclo da Vida


Não queremos nunca dizer adeus,
Ver tão triste fechar os olhos seus,
Mas o coração aperta e a gente sente,

Que dói lá no fundo da alma,
Choramos tanto, perdemos a calma,
Porque tem que acontecer com a gente?

Isto não deveria existir,
Bom seria se nunca tivéssemos que partir,
Mas é um ciclo, ciclo da vida!



As lágrimas teimam em rolar,
Os lenços já não conseguem enxugar,
A esperança é nada, parece perdida!

Mas o que posso fazer se não tiver você?
O que posso fazer se nunca mais lhe ver?
Sei que não temos a resposta!

Nem tão pouco sei onde encontrar,
Mas por você continuarei a buscar,
Um novo rumo, uma contraproposta.

Não quero chorar amigo,
Mas quero que ouça o que digo,
Eu preciso te ver sorrir!

Enxergar o brilho da esperança,
Que vence o desânimo e traz confiança,
Acredite que o melhor está por vir!

2 comentários:

reginamarte disse...

o adeus é muito triste,mas necessário.

Rosa Mattos disse...

Cada um tem seu tempo de luto, mas um apoio sincero é sempre muito importante. Saber que nunca mais poderemos abraçar uma pessoa que amamos, dói. Tem três anos que perdi meu pai. Mesmo assim, ainda levo a mão ao telefone às vezes, pra ligar pra ele, num gesto instintivo, depois lembro que não vou mais ouvir a voz dele. Demora pra gente parar de chorar. Mas a vida segue...pra quem ficou.

Bonito poema, Cleilton.

abraços/
Rosa Mattos

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com