Textos Sugeridos pelo Autor

8 de maio de 2017

Anestesiada

Ontem eu disse para a saudade,
Fique longe, vê se não invade,
Mas ela não quis me ouvir,
E veio assim mesmo sem eu chamar,
Já veio forte me abraçar,
Juro que tentei fugir!

Ninguém perde o que não tem,
Se um amor vai logo outro vem,
A fila sempre anda!
Aquele desejo ardente,
Nunca diz tudo que se sente,
As vezes até desencanta!



Mas tem coisas que não se escolhe,
Basta que a gente dê um mole,
Aí já foi, já era!
Ela chega impetuosa e cega,
E mais uma vez uma peça nos prega,
A paixão é mesmo uma fera!

E quando então ferida,
Mesmo se pensavas que já esquecida,
Volta a incomodar,
E aquela dor que antes anestesiada,
Agora em dose multiplicada,
Temos que outra vez remediar!

0 comentários: