21 de setembro de 2010

Delírios

No meio da noite,
Ouço o sussurrar dos ventos,
Nas janelas, açoites...

Um grito ecoa na escuridão,
Aperta o peito, solidão,
Desejos explodem em paixão!

Oh pobre alma,
Que sofre e vaga,
Pede calma!
Delírios de um coração,
Sangra de emoção,
E pulsa sem parar!

Vive uma ilusão perdida,
Numa estrada sem saídas,
Procuras aonde chegar!

Nem tudo está perdido,
Nada foi esquecido,
Ainda há tempo para amar!

Após um dia sempre outro tem,
A vida segue neste vai e vem,
Há sempre um motivo para recomeçar!

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal, sentimental!!!!
Parabéns.

Anônimo disse...

Ainda bem que nem tudo está perdido, sendo assim ainda resta uma esperança.

Anônimo disse...

Cleilton não conhecia seu talento com as palavras. Sucesso e obrigado por trazer algo inteligente e sensível a vastidão da Internet. Renato Augusto

Anônimo disse...

Muito bom Cleilton! Que os ventos tragam muita inspiração e sentimentos para vc continuar alegrando as almas e corações dos leitores

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com