2 de novembro de 2011

Idas e Vindas

Amo e não sei se devo amar,
Se me entrego e deixo-me levar,
Enquanto isto viajo nas estrelas,

Dia após dia eu quero vê-la,
Já não sei conduzir meus pensamentos,
Confunde-se com os meus sentimentos.



Será que tudo é um sonho meu?
Isto não é real, não aconteceu!
Acho que meu coração ainda não percebeu,

Isto é um jogo, se perde se ganha,
ÀS vezes se arranha,
E a gente vê passar a vida que não viveu!

Sei que não precisa ser assim,
A vida se renova da muitas voltas,
E numa destas idas e vindas,

A gente se encontra no meio do jardim,
Colhendo rosas, margaridas ou jasmim,
Pode ser destino, ou prenuncio do fim!

A gente sempre espera que o amanhã seja melhor,
Isto faz com que a vida seja brilhante,
Sonhos são possíveis, mesmo que distante,

Por isto vivo cada dia intensamente,
Não penso em ser diferente,
Amanhã será outro dia, se acontecer,
Assim há de ser!

0 comentários:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com