21 de janeiro de 2012

Sem Limites


Quando a noite chegar,
Eu quero ser a lua pra te iluminar,
Quando sob o sol ardente,
Serei as nuvens e levarei sombras no teu caminhar,

Se teus pés já não quiserem mais nem um passo dar,
Levarei-te em meus braços,
Pra aliviar teu cansaço,
Eu serei o teu anjo,

Quando enfrentar as tempestades,
Ser levado pela adversidade,
Serei teu porto seguro,
Pode aqui teu barco ancorar!

Segurarei-te pelas mãos
Levarei-te além!
Além dos vales, das montanhas,
Muito além do que podes imaginar!

Serei luz onde houver trevas,
Sem limites, sem reservas,
Serei tua paz em meio a esta guerra,
Não tenha receio, grite!

Estarei aqui e mesmo que o mar se agite,
Não sintas nenhum temor,
Antes mesmo de ouvir o teu clamor,
Minha mão estendida estará!

2 comentários:

Katrine disse...

Que lindo poema. Muito bonito mesmo.

Um bom restinho de semana.

Antonio Batalha disse...

Olá chamo-me Antonio Batalha. Vim conhecer seu blog, dar-lhe os parabéns. Pois é muito bom, e gostaria de lhe deixar um convite: Ficava muito grato se fizesse parte dos meus amigos virtuais na Verdade que Liberta. Obrigado e um resto de boa semana.

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com