16 de dezembro de 2008

Outra Vez

O telefone toca,
Mas você não se importa,
É apenas o meu grito,
Que ecoa no infinito!

Sei que você não quer me ouvir,
Mas tenho que mais uma vez lhe pedir,
Não deixe a noite chegar,
E envolver-me no escuro,
Acredite, eu juro!

Ninguém te ama como eu,
E sei que você também não esqueceu,
Das noites lindas de luar,
De nossos corpos a se tocar,
E numa paixão eterna se entregar!

As estrelas estão a brilhar por nós,
Então vamos juntos a sós,
Se amar e novamente se apaixonar!

Eu te amo! Ouça quando eu chamo,
Deixe-me te abraçar,
E outra vez vamos amar!

0 comentários:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, lembrando que comentários anônimo serão permitidos porém não serão publicados!


Cleilton F. Vieira
cleilton@msn.com